10/01/2009

Uma estória em Campinas

É mais ou menos como o depoimento que escrevi pro Mel. O baixista da Ranca Bilis e que participou da produção do curta, Cartas a um Irmão.

---

Lá em Campinas, 28,3 graus, 9 da noite. avenida qualquer coisa. turnê internacional. alguns malucos param o carro numa esquina. no porta-malas, instrumentos. precisavam de informação:

- oi, por favor, a ranca bilis vai tocar! onde é o bar?

o sujeito fez cara de quem se assusta. pareceu se recolher. olhou pro outro lado, disse qualquer coisa. sem respostas.
o carro partiu. antes, todos gargalharam gostoso. era só o começo.

----
Acho que vou desencanar da homenagem do post anterior. Tá fóda.

Um comentário:

mel disse...

ele fez aquela cara por que os mais velhos são retrógrados em sua maioria, eles curtem mesmo um tango, um foxtrot, samba de raíz. é foda malandro! UHAuhA
mas fui no show da minha banda favorita e não paguei nada, valeu a noite.