08/03/2009

Blogagem coletiva: Inclusão Social


"Você não pega uma pessoa que durante anos foi impedida por estar presa e a liberta, trazendo-a para o começo da linha de uma corrida e então diz: "você está livre para competir com todos os outros" e, ainda acredita que você foi completamente justo. Isto não é o bastante para abrir as portas da oportunidade. Todos os nossos cidadãos têm que ter capacidades para atravessar aquelas portas. Este é o próximo e o mais profundo estágio da batalha pelos direitos civis. Nós não procuramos somente liberdade, mas oportunidades. Nós não procuramos somente por eqüidade legal, mas por capacidade humana, não somente igualdade como uma teoria e um direito, mas igualdade como um fato e igualdade como um resultado".

A
data de hoje é uma celebração virtual, pois está acontecendo na blogsfera uma blogagem coletiva acerca do tema: Inclusão Social. São 205 blogues participando e tratando do mesmo assunto. Veja a lista de todos os participantes. O NM é o número 199.

A iniciativa partiu da Ester que eu acabei de "conhecer" na blogsfera, dona do blogue Esterança. No blogue, ela deu as dicas sobre os vários temas que poderiam ser apresentados hoje.



Observando e refletindo rapidamente sobre eles, vemos que o Brasil precisa incluir muito, muito mesmo. Porque ao nos darmos conta de quanta inclusão necessitamos alcançar, chegamos a conclusão da imensa exlusão social por aqui.


Mas como incluir?


Neste ponto, ressalto a inclusão econômica, onde os que conseguem colar-se ao mercado de trabalho organizado, com leis que garantem fundos, cidadania e crédito e, do outro lado, os excluídos deste sistema, que encontra força na imensa parcela da população desescolarizada e portanto, não consegue incluir-se. Consequentemente, o progresso econômico no país caminha lentamente e um migrar de classes torna-se (já há muito tempo - desde 1981 observa-se uma estagnação na renda per capita) praticamente impossível. Um pobre viverá uma vida toda pra conseguir adquirir uma casa de herança pros seus filhos, por exemplo. Quando conseguir!

E o aspecto econômico é uma das chaves para incluir. Se conseguirmos elevar o padrão de vida, diminuir custos aumentando poder de aquisição e baratear serviços básicos (com a reforma tributária, por exemplo), poderemos excluir menos.

Mais do que políticas que supostamente diminuem diferenças sociais econômicas, (programas de bolsas do governo, por exemplo) é preciso a criação de uma política nacional de inclusão. Pois já estamos na terceira década perdida sem que ao menos o Brasil tenha desenvolvido e concretizado progressos em setores que diminuem tal desnível social: as reformas tributária e agrária. Esse é o ponto chave na minha opinião.

Por causa dos altos e vastos tributos pagamos um preço muito maior por um produto, quase 50% do que ele vale de fato. E o agravante é que pagamos impostos iguais para condições de classes diferentes: o preço no supermercado é o mesmo! Dos carros, dos imóveis... tudo!
Em relação as terras, ninguém parece ter coragem de tratar o assunto. E continua da maneira como está: se quiser, quem tem grana pode comprar o Brasil inteiro! São dois grandes fatores que geram exclusão.

Mas não é apenas o aspecto econômico. Existem linhas, barreiras imaginárias, geralmente preconceituosas, que retardam bastante processos de inclusão, por parte de nós mesmo. O blogue "Além do bem e do mal", participante da blogagem fala disso, não deixem de conferir!
----

Concluo portanto a participação de NM na blogagem coletiva sobre Inclusão Social. Fiz uma postagem rápida, não me aprofundando tanto e nem desenvolvi a ideia que tinha em mente (inclusão na educação), por falta de tempo/planejamento.
Outra vez parabenizo a Ester pela brilhante ideia e também aos outros blogues participantes!
Vou dar uma volta poraí e ver o que estão tratando sobre...

Ótima semana a todos!

7 comentários:

Avassaladora disse...

Gabriel, com v^Çe, assunto é que não falta!
Essa iniciativa, acho eu, serve´para que a gente tire os olhos de nossos umbigos...rsrsrs
E olhe em volta...
Tem muita coisa acontecendo, e muitas vezes, enterrados aqui nesse teclado, nem percebemos!
Parabéns por ter abraçado essa causa!


Beijo avassalador pra ti!

Fatima Cristina (www.fccdp.com) disse...

Oi Gabriel,
Boa abordagem nesta coletiva.Assim como você, eu espero ainda viver o dia em que o acesso as oportunidades da vida chegue a TODAS as pessoas, com igualdade de direitos e benefícios.
Abraços, Fatima

Maria disse...

O dia foi riquíssimo de boas (e doídas) informações. Não lí nada repetido ainda, e as abordagens foram excelentes.

Gostei muito de suas palavras. Vamos fazer nossa parte e mudar esse destino, né?

Gostei muito do seu blog. Voltarei ^^

Meu beijo

J.Silva disse...

[i]Por causa dos altos e vastos tributos pagamos um preço muito maior por um produto, quase 50% do que ele vale de fato.[/i]

Sempre fui bastante crítico a este tipo de afirmação, pois esta costuma camuflar uma outra causa dos tais preços altos, a ganância pelo lucro alto.

Amora disse...

Muito boa abordagem! Parabéns por participar dessa ação e pelo blog também. gostei bastante =)

Sou ainda nova na blogosfera, mas depois passa lá: www.desfruto.blogspot.com

Beijos

Silvia Ferreira disse...

Baby... a inclusão social, sobre outro ângulo.. tá blogado! Atrasado, mas promessa cumprida! hehehe

Um beijo, adoro-te!

€ster disse...

Olá amigo!

Sua reflexão sobre o assunto foi pertinente e aguçada,

fico feliz de constatar a força que tem muitas pessoas cooperando para o bem comum,

agradeço sua participação que foi essencial para o engrandecimento desssa coletiva,


abs,